Pilates no combate da hérnia de disco

Pilates no combate da hérnia de disco

A dor lombar é um dos problemas mais comuns da sociedade. De acordo com dados do Ministério da Saúde, a incidência de lesões no tronco é muito alta no país e, em geral, de 60 a 80% da população já sofre ou sofrerá de dores na coluna em algum momento da vida. Cada vez mais cresce no Brasil e vem sendo utilizada não só como condicionamento físico, mas também com fim terapêutico.imagem55

Dos cerca de 5 milhões de brasileiros que possuem hérnia de disco, doença degenerativa da coluna vertebral, muitos têm recorrido ao método como auxílio na reabilitação. Bastante eficaz no tratamento, tanto a longo como em curto prazo, o Pilates atua em todas as fases da hérnia de disco, proporcionando em cada uma delas a melhora dos sintomas do paciente e evitando a reincidência da doença. Sintomas, como dores no braço, na perna, formigamento,diminuição de força e atrofia de musculatura, podem ser minimizados com exercícios físicos que buscam fortalecer, equilibrar e alongar a musculatura da coluna vertebral, como o Pilates.
Entre as vértebras temos os discos intervertebrais, cartilagens fibrosas que acompanham o formato das vértebras e tem como função amortecer impactos, amenizar atritos e permitir maior mobilidade entre as vértebras. Devido à força da gravidade, tensão do dia-a-dia, vícios/desvios posturais, envelhecimento ou tipo de movimento realizado pelo indivíduo, o espaço entre essas vértebras diminui e o disco é pressionado e até desgastado. Quando este desgaste é muito grande pode ocorrer uma ruptura no anel (a parte externa do disco), deslocando o núcleo discal para fora. Geralmente esse fragmento do disco que escapa comprime alguma(s) raíz(es) do nervo ciático, causando dor em uma das pernas. Dores musculares, pela compensação postural, e formigamentos nos braços também pode acontecer.

O PILATES promove a estabilização da hérnia de disco, possibilitando uma vida saudável e sem dor. Pilates é baseado em seis princípios: respiração, centro de força (power house), concentração, controle, precisão e fluidez. Desta forma, os sintomas que tanto incomodam tem uma melhora significativa, possibilitando as práticas das atividades da vida diária e profissional de forma satisfatória e segura. O Pilates é um condicionamento tanto físico quanto
555555mental e, por ser completo, abrange o nosso corpo de maneira uniforme. Isso acaba por fortalecer, equilibrar e alongar a musculatura da coluna vertebral, trazendo um maior alinhamento e, em determinados casos, trazendo até uma diminuição das tensões existentes. Isso gera um alívio, o que estimula a circulação na região.
Não há nenhuma restrição quanto à prática regular dos exercícios por quem sofre com a hérnia de disco, seja na fase aguda, subaguda ou crônica desde que sejam orientados por um profissional qualificado. O paciente passa por uma avaliação postural onde serão detectados os desvios posturais, desequilíbrios musculares e as dores relatadas. A partir daí é que será montado um programa de treinamento específico, com objetivos pré-determinados e sempre respeitando as restrições ou limitações de cada um.

Em muitos casos de comprometimento intenso da raiz nervosa, é indicado a cirurgia. Em outros, o tratamento da hérnia de disco pode ser através de medicamentos que reduzem a dor e a inflamação, além de fisioterapia. Entretanto, muitos médicos vem indicando a prática de PILATES como parte do tratamento devido aos excelentes resultados.

Alguns movimentos ou posições devem ser evitados por pacientes com hérnia de disco:
⦁ Flexão da coluna;
⦁ Flexão com rotação da coluna lombar, principalmente com carga;
⦁ Retroversão pélvica, principalmente com carga;
⦁ Fortalecimento de abdominais em retroversão.

Alguns movimentos que podem gerar alívio da dor:
⦁ Dissociação coxo-femoral (pelve neutra) – melhorar a capacidade funcional;
⦁ Fortalecimento abdominal com pelve neutra;
⦁ Fortalecimento dos músculos paravertebrais;
⦁ Tração axial;
⦁ Estimular o períneo;
⦁ Extensão da coluna (fora do período doloroso)