Crochetagem Mioaponeurótica

A técnica foi criada pelo fisioterapeuta sueco Kurt Ekman, colaborador do Dr Cyriax pela impossibilidade dos dedos humanos chegarem à profundidade dos deslizamentos mio-aponeuróticos e realizar a fibrólise.

A Crochetagem Mio-Aponeurótica, também é conhecida como Diafibrólise Percutânea. Etmologicamente, Diafibrólise Percutânea significa rotura, lise do tecido fibrótico através da cútis, isto é, sem incisão aberta. Para isto utiliza-se ganchos especiais desenhados para este fim terapêutico.

Objetivo: A Crochetagem Mio-Aponeurótica trabalha a quebra de aderências e fibroses entre os diferentes planos de deslizamento dos músculos, tendões, ligamentos e nervos, devolvendo a mobilidade e função normais. Através do conhecimento fino em anatomia palpatória e a aplicação dos crochets sobre a pele, o profissional poderá obter melhores resultados. Liberar através de um gancho as diferentes capas musculares para deslizamento normal, dissolver os cristais de oxalato cálcico que pegam em diferentes pontos estas estruturas entre si, melhorar os movimentos de deslizamento entre as fáscias.

Separar bem estas estruturas anatômicas (músculos, fáscias, ligamentos) para, desta forma, liberar as artérias, veias, nervos e gânglios que passam entre elas e então tratar os fenômenos inflamatórios (tipo neuralgia). Relaxar o músculo por meio dos feixes neuromusculares, inibindo a hiperatividade gama. Tratar os pontos de tensão ou pontos trigger e preparar uma zona anatômica para receber um tratamento manipulativo ou de outra índole.