Osteopatia

Osteopatia é um sistema autônomo de cuidados de saúde primário, que se baseia no diagnóstico diferencial, bem como no tratamento de várias patologias, e prevenção da saúde, sem o recurso a fármacos ou cirurgia. A Osteopatia enfatiza a sua ação centrada no paciente, ao invés do sistema convencional centrado na doença.

A Osteopatia utiliza várias técnicas terapêuticas manuais entre elas a da manipulação do sistema musculo-esquelético (ossos, músculos e, articulações) para ajudar no tratamento de doenças.

A Osteopatia foi criada pelo médico americano Andrew Taylor Still na época da guerra civil americana nos finais do séc. XIX. Foi através da observação e investigação que fez uma correlação entre as patologias e a sua manifestações físicas.

Existem 4 grandes princípios:

  1. A estrutura (ossos, músculos, órgãos, etc.) está reciprocamente inter-relacionada com a função (funções dos vários sistemas do corpo humano). O sistema neuro-músculo-esquelético é regulador de todos os outros sistemas. Disfunções dos componentes somáticos podem não ser só uma manifestação de doença, mas um fator que contribui para a própria doença.
  2. O organismo tem a capacidade de se auto-regular e curar, uma vez eliminados os obstáculos que promovem a doença.
  3. O sangue transporta todos os nutrientes necessários ao funcionamento saudável dos tecidos. Uma boa circulação vascular é essencial para o bom funcionamento do organismo.
  4. O corpo é uma unidade em movimento. O fluxo nervoso, vascular, linfático, nervoso é crucial para a manutenção da saúde.

Esta Terapêutica usa o aparelho músculo-esquelético para “manipular” os vários tecidos (ósseo, conjuntivo, neural, etc.) com o objetivo de criar integridade, liberdade e coordenação de movimento, aumentando o fluxo sanguíneo, a drenagem de toxinas e o reequilíbrio de regulação dos tecidos via sistema nervoso.

O Osteopata possui conhecimentos profundos em várias áreas das ciências (anatomia, fisiologia, patologia, cinesiologia etc), para poder fazer um diagnóstico diferencial e proteger o paciente no caso de patologia conta-indicada.

É uma terapêutica puramente manual, não é invasiva (não há cirurgia), nem prescrição de fármacos.

No Brasil a Osteopatia é uma especialidade do Fisioterapeuta.

Quando praticada por um profissional habilitado e capacitado não oferece riscos à saúde, obtendo resultados mais rápidos que os tratamentos convencionais.

É recomendada pela OMS (Organização Mundial de Saúde).

A Osteopatia abarca três grandes ramos: estrutural, cranial e visceral.

Fonte: www.colunasemdor.net